• CDC Marketing

SEO e Navegabilidade no Google

Entenda como o Google analisa seu site e faça você mesmo uma análise se sua página na Web é ou não uma página matadora!


Ao longo desses últimos anos, com o Marketing Digital e o Adwords comandando a frente das campanhas publicitárias, criaram-se lendas infinitas sobre o que seria um bom site, sobre codificações e plataformas ruins e outras excelentes... Fato é que, construir um site eficiente e vendedor é algo tão complexo, que posso dizer que cheguei  à conclusão de que muito mais do que um excelente programador, agência de publicidade ou plataforma`, para criar seu site, é necessário um profissional atento às regras básicas de SEO e realmente comprometido com um processo de constante melhorias nele.


Por isso, resolvi criar esse manual básico de SEO e Otimização de sites, para que gestores saibam cobrar e distinguir o que é um serviço de qualidade ou não, sem a interferência de critérios subjetivos de avaliação. Não estamos aqui querendo saber se uma página na web é bonita ou feia, mas sim se ela funciona e vai lhe ajudar na conversão em clientes. Abaixo, você poderá conferir uma série de links do próprio Google para lhe ajudar em sua avaliação.

Faça você mesmo e veja a qualidade do trabalho que estão lhe ofertando.


REGRAS BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE SITE:


1.Conteúdo:

  1. Texto: Após estudos de Planejamento, pesquisa do consumidor e cruzamento de dados na plataforma Google Trends , deverá ser selecionado um bloco de palavras chaves para utilização na construção do site. O texto do site deve ser escrito com orações curtas e objetivas, sendo permeado em toda a sua extensão com as palavras-chaves escolhidas. É importante ainda que haja texto o suficiente, disposto de forma harmônica no site juntamente às imagens selecionadas.

  2. Tipologia: Há de ser ter muito cuidado ao escolher o tipo de letra para cada site. Via de regra, utiliza-se fontes claras, nem com muito contraste (exemplo branco sobre preto), nem muito próximas de graduação de tom. Contrataste demais cansa os olhos, enquanto a falta dele dificulta a leitura. É comum ver sites com fontes menores depois da onda do Onepage, entretanto, tenha em mente que caso se fale para um público míope ou de terceira idade, uma letra pequena pode significar um altíssimo índice de rejeição no Analytics. Existem ainda tipos de fontes mais adequadas para dispositivos móveis ou para determinados segmentos, como se pode checar neste arquivo de referência (clique aqui).

  3. Imagens: As imagens deverão ser dimensionadas em Photoshop, em resolução 8 Bits para que assim, o carregamento das páginas ocorra de forma mais rápida. Vale lembrar que “caixas”, “contêiners” e “formas”, reaproveitadas de templates também são consideradas imagens e faz-se prudente adaptar suas devidas resoluções também. Os robôs do Google leem qualquer tipo de imagem como um grande borrão, por isso, é importantíssimo nomear e descrever cada uma das imagens inseridas no site. Um erro comum que vemos no mercado é esquecer formas como: caixas, setas e ícones, como se estes também pudessem ser lidos.


2.Disposição do site:

  1. Landingpage, Onepage ou...? Num mundo repleto de tendências digitais, em Marketing só existe uma regra: Toda regra é variável e adaptável segundo o segmento, público e empresa. Estamos na era dos sites Onepage, mais simples e objetivos, eles buscam mostrar em uma sequência encadeada de ideias, todo seu conteúdo em uma única página. Vale a pena ressaltar dois pontos principais: os mecanismos de busca consideram que a informação mais importante de conteúdo deve sempre estar acima da dobra da página. Será que é possível fazer isso com todas as empresas em todos os sites? Definitivamente não! Além do mais, para cada serviço ou oferta deve ser confeccionada uma página no formato de landingpage, sempre com o conteúdo mais relevante da página acima da dobra. Outra observação é que sites voltados para públicos mais idosos ou “menos tecnológicos” não costumam funcionar bem onepage, pois a pessoa, geralmente, não percebe que o conteúdo continua após a dobra da página. Particularmente gosto muito desde conteúdo sobre landing page (clique aqui).


PREPARANDO PÁGINAS

Depois de colocar o seu site online, você precisará seguir alguns procedimentos básicos de SEO.

  1. Atribua um título pertinente a cada página do seu site ( O que faz | Localização | Nome da empresa). Acrescente metatags no Head de cada página, dizendo o porquê daquela página ser tão especial, sua relevância e importância para o seu público.

  2.  Insira também no Head de cada página o bloco de palavras chaves escolhido para trabalhar o seu site, entretanto tenha em mente, que muitas vezes, uma empresa é composta de vários segmentos. Logo, ao passar por aquela página, o robô perceba que há palavras chaves não relevantes àquele conteúdo específico, o site poderá perder credibilidade e relevância. Vamos dar um exemplo simples: um laboratório de análises clínicas localizado na cidade de São Paulo possui 2 Targets.

  3. Target Primário: Público final (quem fará os exames);

  4. Target Secundário: Médicos que prescrevem os exames.

O bloco de palavras chaves escolhida foi: laboratório, laboratório São Paulo, análises clínicas, exames baratos, exames rápidos, convênios hospitalares, exames médicos, exames laboratório, exames são Paulo, agende seus exames, laboratório de qualidade, área médica, exames de DNA, palestras exames, benefícios para médicos.

Vamos imaginar que a Landingpage em questão seja uma página contendo a lista de convênios hospitalares do laboratório. Neste caso ficaria:

  • Título da página: Convênios Médicos, Laboratório X, São Paulo;

  • Descrição da página: Confira a lista dos nossos convênios médicos e agende seus exames no melhor laboratório de São Paulo.

  • Palavras chave: laboratório, laboratório São Paulo, análises clínicas, exames baratos, exames rápidos, convênios hospitalares, exames médicos, exames laboratório, exames são Paulo, agende seus exames,

Se não vamos falar nada para o público Target 2 retiramos suas palavras chaves, entenderam? Outra coisa a qual deve-se evitar, é o uso de palavras chaves muito longas como: “laboratório de análises clínicas em São Paulo”, pois o Google tem dificuldade de compreendê-las.


ANALISANDO E OTIMIZANDO

Após ter seguido todas essas etapas, deve-se partir para a análise e otimização do site (já no ar). Antes de mais nada, cabem algumas observações:

Obs.: É imprescindível que o seu site, além de responsivo seja Mobile. Com o número cada vez mais crescente de pessoas aderindo ao uso através de Devices móveis, apenas adaptar-se ao formato da tela do aparelho (responsivo), não basta, o site precisa ter um formato específico para mobile. Desta forma, a leitura e navegabilidade ficarão otimizadas via dispositivos móveis, o que evitará taxas de rejeição altas no mesmo.

Cada buscador, Google, Yahoo e Bing (os três principais), possui uma área exclusiva para que desenvolvedores possam cadastrar seus sites e otimizá-los. Este deverá ser o seu próximo passo após colocar o site no ar. Vamos falar hoje sobre o Google:

  1. Google Webmastertools – É uma ferramenta do Google que auxilia e ajuda o seu site ser encontrado na Web de forma não paga. Ainda que você tenha criado um site dentro de todas as regras de SEO do Google, o robô da Companhia não passa de maneira uniforme por toda web, demorando por vezes, meses até indexar um site por completo. Agora, imagine um site que está em constante transformação? Demorar a ter o conteúdo indexado pode tornar-se um problema. Para quem não quer ficar refém de lances cada vez mais e mais altos em links patrocinados no Adwords, convém seguir o passo a passo do console Webmastertools.

  2. A primeira coisa que você deve fazer é inserir seu site e confirmar sua propriedade. Como o Google dá todo o passo a passo, não vejo necessidade de descrevê-lo aqui, basta que você siga as instruções no console.

  3. Depois, clique no site, dentro do console e verifique a existência ou não de um sitemap. Sitemap, nada mais é do que um mapa do site, ele auxilia o Google a indexar suas páginas com maior facilidade e rapidez. Para cada tipo de plataforma, template ou codificação (HTML5, Wordpress, Wix...) existe um endereço de sitemap. O do meu é: https://www.cdcmarketing.com.br/sitemap.xml , caso seu site seja novo ou tenha mudado bastante de conteúdo recentemente indico que seja indexado um novo sitemap no console.

  4. Se você tiver adicionado ou alterado uma página do seu site recentemente, poderá pedir ao Google para (re)indexar o conteúdo usando a ferramenta Fetch as Google. Sempre página a página. Por exemplo, se você tem um blog, deve indexar cada um de seus artigos, tanto para a versão mobile quanto desktop. Clique sempre na opção: solicitar indexação | indexação para urls e links da página.

  5. Verifique também a existência de erros de rastreamento e teste os robots.txt. De nada adiantará solicitar a indexação de um milhão de páginas se seu site possui algum erro de rastreamento.

  6. Dados estruturados – Quer saber como o Google recebe sua página na web? Use as ferramentas de Dados estruturados no Webmastertools para verificar eventuais distorções ou erros e corrigí-los. (link1) (link2).

  7. Micro-dados – Caso o template ou plataforma que você utilize não facilite o uso de micro-dados para o seu site, você deve coletar as informações do Link 2 acima e inseri-las no HTML do seu site.

  8. Há ainda uma série de análises e ferramentas que podem ser utilizadas Entretanto, recomendo que estas, mais básicas, sejam completadas.

  9. Checando seu site no Google: Após seguir todos os passos acima, você deverá acessar o Page Speed Insights e testar a nota que seu website recebe do Google no teste de velocidade. Lembrando que  a velocidade de um site, ainda mais em países como uma internet tão precária como a do Brasil, é um dos fatores preponderantes de aumento da taxa de rejeição do site. Um segundo de tempo de carregamento de página já é tempo demasiadamente longo para que o usuário desista da consulta e saia da página acessada. Relembrando que, novamente devem ser testadas página a página e nunca somente o endereço da Home do site.

O Page Speed Insights separa as urls em 3 categorias: Vermelho: Muito ruim | Amarelo: Precisa melhorar | Verde: Bom trabalho. Ainda em cada uma das cores acima há pontuações e categorias e o sistema lhe dirá tanto o que foi bem feito, quanto o que necessita ser optimizado, A partir daí, basta que você corrija os problemas que estão tornando o seu tempo de carregamento de página mais lento. Mãos à obra! 

0 visualização
  • linkedin cdc marketing
  • instagram cdc marketing
  • facebook cdc  marketing
Receba nossas novidades
  • instagram cdc marketing
  • facebook cdc marketing

Diga OLÁ

21 9921-58999

Escritório São Paulo

Rua Desembargador Eliseu Guilherme, 292

Bairro: Paraíso

 

Escritório Teresópolis - Rio de Janeiro

Rua Prefeito Sebastião Teixeira, 20 - Sl. 407

(Shopping New Fashion) | Bairro: Várzea