• CDC Marketing

Linkedin Brasil: cenário para profissionais - 2019

O Linkedin é a maior rede profissional do mundo, abarcando somente no Brasil, cerca de 71 mil perfis de médicos e mais de 930 mil perfis de profissionais da área da saúde. Com um leque de recursos comerciais, a plataforma conta com perfis pessoais profissionais e perfis empresariais (Company Page).  



Linkedin, como funciona:


O Linkedin é uma mídia social, a voltada para o mundo corporativo. Nele é possível construir perfis pessoais profissionais e perfis de empresas, em Company Pages. Hoje, com milhares de usuários somente no Brasil, a rede social corporativa conta com uma série de recursos dentro da esfera do mundo corporativo, sendo considerada por muitos profissionais arrojados, uma verdadeira plataforma de negócios. Estrategicamente, o Linkedin Brasil é dividido em quatro grandes áreas, são elas: 


Contratação pelo Linkedin Anúncios no Linkedin para vendas ou Sales Navigator, Linkedin Learning (plataforma de cursos on line).


De acordo com a última pesquisa de mídias sociais, sobre as mídias mais usadas, realizada pela Rock Content, o Linkedin Brasil ainda passa longe da preferência nacional, mas se mostra uma importante rede social corporativa.


Entenda agora  como o Linkedin Brasil funciona, para que usar, como ter um perfil eficiente e como tirar melhor proveito de seus recursos na web!


Likedin Hire - Mais de 90% das pessoas inscritas na plataforma estão abertas a novos negócios. Aproveitando essa demanda natural, a Microsoft (detentora da empresa Linkedin), criou uma plataforma de contratação de profissionais. Nela, tanto grandes recrutadores de RH, quanto pequenas empresas podem anunciar suas vagas e convidar profissionais, a fazerem parte de seus processos seletivos. É possível ainda filtrar os candidatos de acordo com as habilidades profissionais e experiência e formação acadêmica. O Linkedin Hire, ainda é relativamente pouco utilizado para a contratação de profissionais da área da saúde, ficando mais restrito a cargos administrativos da saúde suplementar.


Linkedin Market Solutions - Com campanhas segmentadas e direcionadas, o Linkedin permite não só a confecção de conteúdos patrocinados no feed do usuário, assim como mensagens enviadas diretamente para a caixa de mensagem de perfis segmentados também. Vale a pena ressaltar, que continuam valendo aí as regras do CODAME, de publicidade médica. Portanto, recomendamos que leia o nosso artigo Regras da publicidade médica, antes da criação de qualquer conteúdo patrocinado.


Linkedin Sales Navigator - Ferramenta criada com o objetivo de auxiliar o profissional a encontrar e se aproximar de leads, o Sales Navigator, conta com a alta tecnologia de cruzamento de dados e funil de vendas. Entre suas várias funcionalidades estão indicação de leads interessantes, acesso a total informações dos perfis, sem restrição e envio de mensagens diretas mesmo para caixas postais de pessoas não conectadas ao seu perfil.


Linkedin Learning - Até bem pouco tempo atrás essa plataforma de ensino e atualização on line só contava com sua versão em inglês, com o crescimento do Linkedin Brasil, a plataforma passou a adotar também uma versão em português. Atualmente o Linkedin Learning conta com mais de 13 mil cursos on line, gratuitos. 


Como usar o Linkedin 


Como vimos no Dossiê de Mídias Sociais 2019, o Linkedin conta com a vantagem de não restringir as impressões dos posts de suas Company pages, além de não possuir restrições de textos sobre imagem, em detrimento de outras mídias como o Instagram e Facebook, que forçam verdadeiros malabarismos publicitários, uma vez que diminuem naturalmente a quantidade de visualizações de seus posts.


Em contrapartida, o caráter corporativo da rede, pede um tom mais formal e o uso da norma culta da língua portuguesa. Outras dicas importantes para aumentar seu engajamento na redes e criar um impacto positivo são:

  • Usar hashtags em posts;

  • Monitorar os assuntos em alta no Linkedin dentro do seu setor, e compartilhar  posts e notícias sobre eles.


Linkedin: como fazer um bom perfil 


Monte seu perfil de forma clara e objetiva. - Foque nas informações realmente relevantes para o seu setor.


Responda aquilo que o campo pergunta! - É comum que vejamos escrito "em busca de recolocação" ou "em busca de novos desafios" no campo cargo. Porém, quando um recrutador pesquisa o nome do cargo, ou função de um grupo de usuários potenciais para preencher a vaga em questão e não "em busca de recolocação". Da mesma forma, ao procurar a localização dos perfis compatíveis, só aparecerão aquelas mapeadas pelo Linkedin. Ficando de fora localizações de bairro, por exemplo.


Preencha o maior número de campos possíveis. - Para ter um perfil campeão do Linkedin é preciso responder pelo menos a 90% dos campos solicitados pela plataforma, desta forma, pessoas terão mais chances de localizá-lo rapidamente. 


Network em alta- Tenha em mente que o Linkedin, é antes que mais nada, uma plataforma de negócios, onde o Networking é a estrela da vez! Estabeleça o hábito de relacionar-se com as pessoas da sua rede. Não adianta ter 2 mil amigos e não relacionar-se com nenhum deles. Participe também de grupos importantes para o seu setor.


Linkedin Top Voice - O Linkedin elege todos os anos o grupo usuários brasileiros cujos posts, artigos, vídeos e comentários estão promovendo conversas engajadas em seus setores de atuação.  Se você deseja estar por dentro dos principais assuntos do seu mercado, é recomendável que siga e interaja com o conteúdo gerado por esses top voices.


Central de aconselhamento - Criada  para ser ponte entre profissionais já estabelecidos no setor, e novos profissionais da área, a Central de Aconselhamento do Linkedin Brasil ainda está ainda no começo, contando com poucos colaboradores. Entretanto, em outros países onde o número de usuários é maior, este recurso já se encontra a pleno vapor!


Seus artigos no Linkedin Brasil - O Linkedin faz de tudo para ajudar profissionais a mostrarem suas habilidades e para quem deseja tornar-se referência, nada melhor do que conteúdos de qualidade como referenciadores. Portanto, recomendamos que profissionais especialistas escrevam seus artigos no Linkedin. Faço uma ressalva especial, a aqueles profissionais que habitualmente postam seus artigos também em seus sites e blog pessoais: Como a plataforma possui um alto nível de engajamento, para evitar que seu artigo seja classificado como cópia, recomendo postar apenas artigos com mais de noventa dias publicados originalmente em seu site ou criar artigos exclusivos para Linkedin.


Clarice F. Coelho


1,369 visualizações
  • linkedin cdc marketing
  • instagram cdc marketing
  • facebook cdc  marketing

Siga-nos:

Receba nossas novidades